Neste momento, você deve estar certo de que para o seu escritório, o BIM será uma ótima ferramenta de trabalho. O BIM é um processo que veio para facilitar os processos críticos de um projeto e de uma construção, como a coordenação, comunicação e colaboração; e isso acontece pois, ao contrário do CAD convencional, o BIM é composto por modelos construtivos tridimensionais inteligentes. No entanto, por este motivo, o BIM também é visto por muitos como um processo complicado e de difícil aprendizagem, podendo acarretar custos altos para o escritório durante o período de transição. Partindo dessas vertentes, de que maneira um escritório deve fazer a transição total para o sistema BIM? Aqui disponibilizamos dez etapas para orientá-lo nesse percurso.

1. Entenda o BIM

Antes é preciso entender, que essa grande transição para o BIM, afetará a maneira como sua equipe irá trabalhar. Inicialmente, é importante eleger uma ou duas pessoas para adquirir o Know How do BIM, ou seja, tomar conhecimento melhor do sistema e investigar as mudanças que devem ocorrer, a fim de instalar o novo fluxo de trabalho. Um exemplo de mudanças que podemos citar é que os detalhes do projeto precisam ser pensados mais cedo no BIM do que no mundo 2D; esta maneira de pensar demandará uma mudança de mentalidade em seus funcionários, e os que buscaram o Know How inicial, testando o software serão capazes de alertá-los, ajudando o restante da equipe. 

2. Envolva toda a equipe

Toda a equipe deve fazer a transição completa, pois isso influenciará na integração da mesma. E uma maneira de isso acontecer é os líderes de seu escritório tomar a iniciativa de influenciar o restante da equipe, salientando os reais benefícios do BIM para o escritório e para os clientes, e não falar que as mudanças no mercado de trabalho que “exigem” o uso do BIM nos projetos. Uma visão de um futuro melhor é mais interessante do que uma “obrigação”. A ideia deve ser: “vamos mudar para o BIM porque isso é essencial para o nosso futuro no trabalho” e não que “vamos testar o BIM e ver se ele funcionará para nós”.

3. Assuma as atualizações de programas e equipamentos

Comparando o BIM ao CAD padrão, o BIM é um processo mais colaborativo pois baseia-se na construção de modelos tridimensionais inteligentes, que se interligam instantaneamente. Isso significa que é um novo conjunto de programas para criar os modelos e é importante considerar quais são os requisitos de funcionamento deles. Portanto, provavelmente será necessário atualizar os hardwares com capacidade de processamento mais alta. Melhor ainda, assuma mais atualizações dos programas e opte por equipamentos um pouco acima do considerado “suficiente” para os requisitos atuais do BIM.

4. Desenvolva um planejamento

Posteriormente as etapas preparatórias, o restante do processo deve ser planejado; assim como em uma construção, em que a transição de um fluxo de trabalho para o outro deve ser planejada detalhadamente a fim de poupar interrupções e proporcionar a execução adequada. Neste plano de gerenciamento de alterações é importante notar que os membros da equipe precisam de capacitação e saber quando eles o terão. É muito importante, também, saber que deve haver espaço neste plano para outros temas e questões da sua equipe; essas mudanças organizacionais geralmente acontecem com frequência e com mais sucesso quando você ajuda o grupo a adotar novas maneiras de trabalhar.

5. Inicie com um projeto piloto

Para boa parte dos escritórios é mais viável começar com um projeto que servirá como piloto, em vez de imediatamente utilizar o BIM em todos os projetos. A melhor opção seria treinar a equipe com apenas uma equipe piloto que vai assumir esse projeto e passará pelas “dores de crescimento” desta mudança. A partir desta experiência, o projeto-piloto irá informar as melhores práticas na adoção do BIM para os demais projetos, e a equipe piloto vai liderar o incentivo à transição de toda a equipe.

6. Documente os métodos favoritos

Poderá ser tentador impor as normas no início desta transição, mas é bom observar que muitas vezes isso pode atrasar a equipe, e a saída pode não ser a mais adequada para o que seu escritório realmente precisa. O ideal seria começar com um processo aberto. No momento em que uma equipe assumir o programa piloto peça para eles documentam seus processos preferidos de trabalho. Esta etapa irá ajudar a encontrar saídas preferenciais da empresa e como o BIM poderá ser usado para dar suporte a estas saídas. Guardar os registros do processo ajudará toda a equipe a desenvolver padrões mais eficientes no futuro.

7. Cultive Campeões do BIM

Algumas pessoas vão criar mais expectativas com o BIM do que outras – talvez elas já tenham experiência ou aprenderam sobre o BIM para complementar sua formação. É importante que essas pessoas, definitivamente, façam parte da equipe piloto da sua empresa. Considere dar a estas pessoas um treinamento adicional para que eles possam dar suporte para o restante da equipe na adoção do BIM.

8. Realize a transição gradual de suas equipes

Dar treinamento para todo o escritório de uma só vez talvez não seja a melhor maneira, principalmente porque a transição para o BIM é melhor feita com um projeto de cada vez ao longo de pelo menos um ano ou até dois. Na maioria das vezes, as pessoas em projetos posteriores poderão esquecer muito do que aprenderam na formação no momento que forem aplicá-lo. Inicie treinando as equipes separadas quando elas estiverem prestes a iniciar um projeto em BIM.

9. Integrar para cooperar

Os benefícios do BIM são melhores utilizados e aproveitados quando um modelo amplo é compartilhado entre consultores de instalações, engenheiros e outras empresas que estão envolvidas no projeto. Um modelo compartilhado pode adiantar o processo de coordenação e estimula outro nível de colaboração entre as equipes.

10. Inove e amplie

O BIM capacita as empresas, isto por que permite novas visualizações, coordenação e eficiência de análise. O desafio para seu escritório é criar medidas de capitalizar esses novos recursos em valor e ofertas de trabalhos a seus clientes. Informar os benefícios do BIM para os clientes pode servir como um mecanismo de marketing, e também manifestar entusiasmo para aqueles clientes que o veem, cada vez mais, como um ponto obrigatório para seus projetos. 

Fonte: Archdaily (Adaptado)